Vanguart

domingo, 9 de março de 2014

                         
                          

   Mulheres

                        

    Disse hoje no facebook que tenho orgulho de ser mulher. É verdade. Me divirto com a confusão que fazemos no dia a dia. Estamos sempre muito ocupadas e queremos que a humanidade perceba. Por isso exageramos nos gestos, passamos a mão várias vezes no cabelo e sorrimos alto. Pode ser que nem todas nós façamos tudo isso ao mesmo tempo. E há os dias em que emudecemos. Algum aborrecimento nos consome. Não precisa ser um grande desgosto, se é que existe infortúnio maior do que acordar com o cabelo desarranjado. Falamos muito e sobre tudo. Quem já tentou interromper duas mulheres em um colóquio sobre os contratempos da vida moderna? Como alguém pode ser tão impiedoso a ponto de ignorar a relevância que tem para uma mulher as técnicas de depilação a laser?
                              Os homens que não tem paciência com as mulheres que me desculpem, mas passar cinco minutos estagnada na prateleira do supermercado, entre o Veja Perfumes Silvestres e o Veja Brisa da Manhã esperando que a Deusa dos Produtos de Limpeza envie uma mensagem que irá mudar para sempre a sua vida se ela escolher o produto "certo" é no mínimo, encantador. Decidir a cor do esmalte é angústia sem fim. O cantor Nando Reis conhece bem a alma feminina. Em uma de suas músicas, escreve: ..."Escolhe o esmalte meticulosamente por ver razões na cor, que irão se explicar pra tudo funcionar simplesmente como gesto espontâneo e invulgar..." Na verdade é isso mesmo. Existe uma lógica, uma narrativa secreta que nós vamos compondo. As coisas têm razão para ser. Não pode ser tão simples. Queremos colocar poesia nos dias. E trilha sonora. Cores também e se possível, cheiros.  Nosso mundo tem fantasia.  Não é um charme?