Vanguart

terça-feira, 1 de março de 2011

É uma arte?


Escrever não é uma arte, tao pouco precisa de um dom especial. É um ofício como qualquer outro. A palavra é trabalhada até atingir sua forma ideal e pronto.
Há acontecimentos que desencadeiam a necessidade de escrever. Pode ser uma tragédia ou uma grande injustiça. Situações de tristeza são mais inspiradoras do que as de alegria, mas tem gente que faz textos engraçados falando de assuntos sérios. Esses ao meu ver conseguem transpor a decepção. Já que a arma que possuem para lutar contra as dores do mundo é a palavra, que ela venha para dar o alívio.
Escrever é preciso quando o pensamento não consegue segurar a vontade de que todo mundo saiba o se pensa.
Há pessoas que, por serem especialistas em determinados assuntos, sempre querem contribuir com a humanidade através de sua literatura. É o caso dos psicólogos, psicanalistas, professores de literatura e dos filósofos. Os articulistas dos jornais, os cientistas políticos e os economistas também opinam sobre muitos assuntos. Os educadores não gostam que os economistas palpitem sobre a educação. Mas isso é outra história.
Clarice Lispector dizia que quem escreve ou pinta ou ensina ou dança ou faz cálculos em termos de matemática, faz milagre todos os dias. Escrever é uma grande aventura e exige muita coragem e devoção e muita humildade.
Para o escritor Tchekhov a natureza humana é imperfeita. Mas, de acordo com Tchekhov, pensar que a tarefa da literatura é separar o trigo do joio é rejeitar a própria literatura. A literatura artística é assim chamada porque descreve a vida como realmente é. O seu objetivo é a verdade - incondicional e honestamente. Para o médico e dramaturgo russo, o escritor não é um confeiteiro, um negociante de cosméticos, alguém que entretém; é um homem constrangido pela realização do seu dever e a sua consciência. Para um químico, nada na terra é puro. Um escritor tem de ser tão objetivo como um químico.
Tchekhov costumava falar que o escritor não deveria tentar resolver questões como a existência de Deus, pessimismo, etc. Segundo ele, a função de quem escreve é descrever aqueles que falam, ou pensam, acerca de Deus e do pessimismo, como e em que circunstâncias. O artista não deveria ser juiz dos seus personagens e das suas conversas, mas apenas um observador imparcial.

11 comentários:

Ulisses Coelho disse...

q chiqueeeee

eu, particularmente, acho q escrever é uma forma de estar sózinho. Só q escritores gostam q todos vejam q ele está sózinho

beijao

Gleison Nunes disse...

Muito bom os textos, vim a primeira vez aqui e me impressionei, parabens

Rubi disse...

Que texto incrível!
Ainda acompanhada de um clássico que é a Mafalda ;)

Parabéns!

Saulo Oliva disse...

Portanto lápis e papel na mão, uma idéia na cabeça e "voilà". Incrível a foto da Mafalda, esta criação maravilhosa de Quino.

Geici disse...

Adorei a foto da Mafalda e o texto :D

http://geiciblog.blogspot.com/

Rony disse...

muito bom e muito interessante, parabens.

nasbarba disse...

se for você que escreve esses textos eu aposento,TA MUITO LEGAL!!
continua assim que vc pode até escrever um livro, se já não escreveu :D

www.nasbarba.blogspot.om

Thay Tonon e Bru Souza disse...

pra mim escrever é uma forma de mostrar o meu mundo, meus pensamentos... a minha personalidade :D

até a proxima
Parabéns pelo blog
http://chooseelas.blogspot.com/

Andrew Aguêro disse...

Gostei do texto

Thyagoo disse...

Legal o Texto muito interessante

Cabeludo CD's disse...

escrever e tentar impor suas idéias.. bom blog...

cabeludocds.blogspot.com