Vanguart

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Floripa 2011

     Eu sou uma pessoa que adora ficar em casa. Gosto tanto que isso me causa problemas. Os amigos pensam que não gosto mais deles porque não os visito. As filhas acham que estou depressiva ou que fiquei velha antes do tempo. Então, muitas vezes me obrigo a sair de casa porque sei que faz bem. A mim e aos outros. Simplesmente eu fico muito tempo longe de casa por causa do trabalho. Quando chego, gosto de regar minhas plantinhas, fazer uma comidinha, ler um livro ou simplesmente me jogar no sofá e ligar a TV.
     Mas, uma vez por ano tudo muda. Eu gosto de ver o mar. É como se o meu corpo tivesse necessidade daquela água. Eu sou taurina. Touro é do elemento Terra. Costumo dizer que a terra precisa de água pra gerar vida, senão seca. Assim, planejo meu passeio anual com bastante antecedência. Pesquiso sites, google, envio e-mails para hoteis e faço contatos nas comunidades do Orkut dos lugares onde quero ir.
     Outro motivo pelo qual eu escolho viajar é a educação das minhas filhas. Tento seguir o exemplo daquela que foi dada. Eu e meus pais fizemos poucas e modestas viagens. Lembro de uma vez que viajamos porque meus pais seriam padrinhos de casamento em São Paulo. Foi uma viagem curta, mas os primos de lá nos levaram a Santos. Eu tinha 14 anos e foi a primeira vez que vi o mar. Em outra oportunidade fui com meu pai à Fóz do Iguaçu. Depois ao Rio de Janeiro. Viagens curtas, às cidades da região fizemos muitas. Meu pai era um pequeno pecuarista e vivia atrás de boas oportunidades de negócio. Guardo e cuido com extremo carinho das lembranças dessas viagens: dois álbuns de fotos preciosos demais para mim. Deus foi tão generoso, que na ocasião em que perdi minha casa em um incêndio, há dezoito anos, o único bem que resgatei foi minha caixa de fotos. Quero que minhas filhas tenham as suas memórias de viagens, que aprendam a cultura dos lugares onde visitam, que conversem com os moradores e nativos das cidades e levem essas experiências para a vida.
         O problema das viagens é que elas acostumam a gente mal. Já estou querendo fazer outra...
   
    

Nenhum comentário: